O fim melancólico e previsível do Google+

 

 

O Google anunciou que, em pouco tempo, sua rede social Google+ fechará as portas. É claro que a notícia não surpreende e nem pegou ninguém de surpresa, dada a baixa relevância da plataforma entre as demais redes do momento.

 

O Google+ nasceu como uma forma de dar continuidade ao legado Orkut, que caía em relevância e popularidade na medida em que o Facebook atraia novos usuários ao redor do mundo. Em junho de 2011, quando lançado, já pairava no ar a sensação de que o Google não teria um futuro promissor com a plataforma, que não oferecia nenhum diferencial em comparação com os correntes.

 

É válido destacar, contudo, que com o advento dos smartphones e da internet móvel no Brasil, o Google+ foi a primeira rede social da Google que podia ser completamente usada em versão funcional pelo celular. O aplicativo do Orkut, por exemplo, era pouco conhecido e usual numa época em que a plataforma que dominava o país era o Bada e o Symbian. Em 2012, o Google+ ganhou um upgrade com as comunidades e as coleções que chegaram junto com um app móvel mais completo.

 

A Google fez inúmeras mudanças na rede entre os anos de 2013 e 2015, incorporando serviços da própria empresa de forma nativa, como Gmail e YouTube. Na época, até mesmo ferramentas para edição de imagens do Snapseed foram adicionadas na rede social, que passou a deixar de ser o centro interativo dos serviços Google para os usuários em meados de 2016.

 

Hoje, a empresa anunciou que, para o consumidor final, o Google+ deixará de funcionar em 2019. A ideia da empresa é mantê-lo como uma plataforma voltada ao mundo corporativo, uma espécie de mix de Slack com Trello, talvez. Assim como o Hangouts, a empresa aposta que esse público será capaz de tirar mais proveio da plataforma.

 

 

Legado do G+

 

Além de ainda funcionar para entusiastas da tecnologia que usam as comunidades como fórum, o Google+ contribuiu fortemente no desenvolvimento de produtos usados por nós hoje em dia. O primeiro caso é próprio Snapseed, que se tornou uma referência em editor de imagem para celulares. O Google Fotos e o Hangouts também atingiram seu ápice na rede social e, atualmente, atendem o público final e corporativo no que diz respeito a chamadas em vídeo por grupo e backup de imagens.

 

Quem não se lembra do Google+ Local, que era um aplicativo separado instalado de fábrica em celulares Android. Antes de separá-lo da rede e conectá-lo ao Maps, a Google ofereceria um guia completo de restaurantes, bares, estabelecimentos e serviços que podiam ser avaliados por usuários do Google+. Hoje em dia este é um dos recursos mais fortes do Google Maps, o Local Guide.

 

Por fim, devo dizer que o Google+ foi um laboratório que funcionou bem para a Google, da mesma forma que o Google Allo serviu para tornar o Google Assistente mais forte. Sabemos, contudo, que o início do fim da rede social se deu no próprio dia em que ela foi anunciada.

 

Originalmente publicado em:https://www.androidpit.com.br/fim-do-google-plus

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Você já ouviu falar no Sistema Recompensa?

June 2, 2020

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags